domingo, 30 de agosto de 2015

O que mudou? Mais um camponês é assassinado no Maranhão


De Vias de Fato


Foto de Jane Cavalcante.

TEM QUE MUDAR: MAIS UM CAMPONÊS É ASSASSINADO NO MARANHÃO


Na tarde da terça-feira (25), Raimundo  dos Santos Rodrigues, Presidente da Associação dos Pequenos Produtores Rurais do Rio da Onça II e Conselheiro da Reserva Biológica do Gurupi - MA, foi brutalmente assassinado. O crime aconteceu na cidade de Bom Jardim – MA.
O camponês estava acompanhado de sua  esposa,  Maria da Conceição Chaves Lima,que também foi alvejada  e se encontra  internada no Hospital Municipal de Açailândia, sob proteção policial. Seu estado de saúde não foi informado.
De acordo com as primeiras informações (ainda desencontradas),  o camponês foi morto a tiros e golpes de facão. O casal teria sido pego em uma emboscada armada pelos criminosos, quando eles estavam na estrada que liga a comunidade ao município de Buriticupu-MA. A estrada é uma das vias de acesso á  Reserva Biológica do Gurupi e também á comunidade onde eles moravam.
Segundo informações de pessoas das comunidades, o clima é de verdadeiro terror, pois, madeireiros da região teriam uma lista com os nomes das pessoas que fazem parte do Conselho Consultivo da Reserva Biológica do Gurupi.
Raimundo dos Santos era conselheiro desde 2012, bastante combativo, ele denunciava os crimes ambientais praticados por madeireiros ilegais  na região do Vale do Pindaré.  As denúncias teriam despertado a ira desses  madeireiros que atuam na região. Seu “Dos Santos” como era conhecido, deixa seis filhos e até o momento seu corpo ainda se encontra no IML de Açailândia, aguardando liberação.

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

O CHICOTE INVISÍVEL (A verdade a respeito dos BANCÁRIOS) HOMENAGEM AO DIA DOS BANCÁRIOS


Por Wagner Baldez (*)

O estalo é surdo, abafado, porém seu efeito é devastador, contundente! Sem dúvida bem pior do que o relho de couro cru, empregado na época da escravidão. 

Em tais circunstâncias, o tronco, disfarçadamente, é substituído pela cadeira polida, e a tanga do negro pela calça, paletó e gravata do branco. Trata-se, pois, de uma forma enganosa de aparentar ao público um convívio salutar e democrático entre partes envolvidas (patrões e empregados).

Vestígio algum de cicatriz jamais é visto no corpo. Já na alma, aludida presença assume conotações traumáticas, comprometendo, inclusive, o perfil psicológico das vítimas, ao ponto de consumir-lhes substancialmente a vontade em readquirir a liberdade tantas vezes tripudiadas. Tal a atmosfera de medo e pavor respirada neste ambiente hostil.
Mais do que simples vítimas, tornam-se escravos manipulados. Cultivar sentimentos de resignação é regra obrigatória. 

Parodiando provérbio popular, afirmam que “boca fechada não entra mosca”, ou quem muito fala, da bom-dia a cavalo!

Através dessas articulações vão eles administrando o comportamento de citadas criaturas com o intuito de emudecê-las.

O algoz encarregado da execução, demonstra conhecimento sobre a forma de manejar o instrumento de tortura.

Mediante este tipo de procedimento é oportuno esclarecer à população que o palco onde se desenrola essas tristes e desumanas cenas, têm como local os estabelecimentos bancários; sendo o BANCO DO BRASIL a matriz.

As dores provocadas pelas chicotadas começaram a ser sentidas a partir da pérfida campanha movida pelo Governo, numa tentativa de convencer a sociedade tratar-se a classe BANCÁRIA de verdadeiros “MARAJÁS”.

Logo após, esse mesmo governo, através das direções dos bancos, surge com uma proposta que ele, particularmente, sabia desastrosa: as tais das DEMISSÕES VOLUNTÁRIAS. Estas se constituíram num verdadeiro genocídio social. Até hoje aqueles que aderiram ao plano, vivem perambulando pelas ruas à procura de emprego...

O mais dramático é que, com a saída desses elementos, os quadros dessas instituições ficaram desfalcados; cabendo aos funcionários de outras carteiras a responsabilidade pela acumulação de respectivos serviços.

Mesmo assumindo novas obrigações, nenhuma vantagem financeira fora incorporada aos seus ativos, como forma de reconhecimento pelos esforços dispensados.

Logicamente que citadas improvisações acarretaram, também, algumas dificuldades às suas clientelas, privadas ultimamente de atendimento que evite perda de tempo em filas incomensuráveis.

Nas agências do interior, a situação se apresenta bem pior; existindo unidades com apenas três funcionários operando com um público numeroso. Limite reservado para horário de trabalho não existe: é assunto ou norma desconhecida.

Completando a nomenclatura de sofrimentos por que passam esses bancários, uma outra preocupação, talvez a maior delas, seja a dúvida quanto à garantia no emprego. Esta, realmente, tornou-se insuportável, levando-os ao estresse a maioria dos que dependem materialmente desse emprego. Afora todos esses percalços, comporta incluirmos as questões da privatização e terceirização, igualmente asfixiantes.

Infelizmente, assim se constitui à atual vida funcional dos bancários. Bem diferente, portanto, dos tempos em que se orgulhavam de pertencer a uma categoria prestigiada: e não escravos a gemer sob o peso das injustiças cometidas por uma horda de miseráveis banqueiros, que, manobrando o seu chicote invisível, dominam e submetem a mais sórdida exploração os filhos desta modernizada SENZALA denominada BRASIL!!!



(*) Wagner Baldez - Servidor Público Aposentado, membro do Comitê de Defesa da Ilha, um dos fundadores do Instituto Maria Aragão. Integra a Executiva Estadual do PSOL/MA

Dia do Bancário...

terça-feira, 25 de agosto de 2015

OS MAGNATAS DO NARCOTRÁFICO



Por Wagner Baldez (*)

Em todas as fazes da história da humanidade, nada comparável ao poder de destruição do ser humano do que os efeitos nocivos causados pelas DROGAS! Nem mesmo a BOMBA-ATÔMICA lançada contra as cidades portuárias de Hiroshima e Nagasaki; tampouco os artefatos de guerra usados pelas partes beligerantes sobre o comando dos generais: CESAR, ANIBAL, ALEXANDRE, XERXES, NAPOLEÃO, EISENHOWER, MONTGOMERY, MANISTEIM e ROMEL, DOUGLAS MACARTHUM, WEST MORILAND e o CONDE D’EU.
Agregando a esse festival de barbárie consta a peste bubônica causada pelo Bacilo de Yersin e, principalmente, a gripe espanhola, cujo vírus devastou o mundo em 1918.
Em vista de citadas ocorrências, o importante, no particular sobre as drogas, é sabermos historicamente em quais dos países do continente americano o mercado desses entorpecentes teve início e seus respectivos responsáveis!
Acontece que tais agentes, na ânsia de aumentar suas fortunas, procuraram expandir seus negócios, embora tendo consciência do mal que cometeriam contra a humanidade, principalmente à juventude.
Entretanto, o que chega ao conhecimento do público é somente a figura do caminhoneiro, do jovem implicado na venda do produto. Quanto aos verdadeiros donos e monopolizadores de aludidas substâncias químicas, têm a proteção do sistema.
Portanto, nem pensar que tais elementos venham ocupar espaços na mídia.
Quando alguns países da Europa, tais como a ALEMANHA, FRANÇA, HOLANDA, INGLATERRA ocuparam boa parte do território chinês, criaram os chamados CANTÕES. Nesse espaço geográfico, passaram a atuar como governadores. A Inglaterra, reconhecendo tratar-se de um negócio altamente rentável, financiou a cultura da papoula, para que desse vegetal extraísse o ópio, que é um poderoso narcótico: droga essa que tornou a juventude chinesa totalmente dependente.
Citado comércio deixou de existir após a vitoriosa revolução comunista liderada pelo patriota MAO TSE TUNG.
Então, por que motivo a entrada das drogas e armamentos em nosso país não chega a um termo desejável?
A esse respeito é consenso entre os brasileiros que as nossas fronteiras, nos limites mais vulneráveis, incluindo o litoral e espaço aéreo, sejam ocupadas ou vigiadas pelas nossas forças armadas.
Isto é uma obra impossível, por certo dirão as autoridades! Sempre acomodadas quando se trata de assunto dessa natureza.
A respeito desse parágrafo, é como afirmava o notável físico contemporâneo, ALBERT EINSTEIN: “Algo só é impossível até que alguém duvide e acabe provando o contrário.
Quem não se recorda da construção da TRANSAMAZÔNICA na época da DITADURA MILITAR? Para quem não sabe, mencionado projeto não teve como propósito beneficiar o desenvolvimento da região, mas especificamente facilitar o deslocamento das tropas, em números de 10.000 homens, para combater algumas dezenas de jovens universitários por não aceitarem o regime vigente. Operação essa que consumiu grandes recursos dos cofres públicos!
Então, por quais razões não investir numa obra de grande alcance social, cujo empenho resultaria na salvação de nossos jovens, reféns ou vítimas deste grande mal?
A fim de evitar que a presente matéria fique incompleta, torna-se necessário, por uma questão de reconhecimento, proclamarmos os brilhantes artigos sobre tão grave e preocupante questão de autoria do DR. RUI PALHANO, um dos luminares da ciência médica de nossa terra, em favor do qual nutrimos profundo respeito e admiração!



(*) Wagner Baldez - Servidor Público Aposentado, membro do Comitê de Defesa da Ilha, um dos fundadores do Instituto Maria Aragão. Integra a Executiva Estadual do PSOL/MA

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

A recepção a Flávio Dino em São Mateus, em 3 fotos


Segundo a propaganda oficial do prefeito...

Já aqui, de acordo com as fotos da população...


... que lembrou a ligação do prefeito dinista Miltinho Aragão
com a agiotagem: o dinheiro é do povo, não do PACOVAN.

domingo, 23 de agosto de 2015

Diga-me com quem andas...

A prefeita foragida da PF, Lidiane Leite, e o ex-senador José Sarney...

Corrupção em Bom Jardim: quem cala... (II)

Antonio Pereira e Hildon Rocha: os deputados mais votados em Bom Jardim,
com o apoio da prefeita de Bom Jardim, foragida da Polícia Federal


Sobre a Prefeita de Bom Jardim, Lidiane Leite, foragida da Polícia Federal desde a operação "Éden", que investigou o desvio de R$ 300 mil da merenda escolar do município, também nada têm a dizer os deputados estaduais Antonio Pereira (DEM), que teve 2.882 votos na cidade; Sousa Neto (PTN), obteve 2.358 votos; e Edilázio Júnior (PV), com 985 votos. Foram os três deputados estaduais eleitos mais votados no município.

Também naquela de nada a dizer, estão os deputados estaduais do PR Josimar de Maranhãozinho, com 922 votos na cidade, em 2014; Ana do Gás (890 votos), Glauber Cutrim (183 votos) e Júnior Verde (152), os três do PRB; e Fernando Furtado (764 votos) e Othelino Neto (316 votos), ambos do PCdoB.  Os partidos desses deputados - à exceção do PR -  participaram da coligação "A Esperança do Povo", que elegeu Lidiane Leite prefeita, em 2012, com 50,28% dos votos - então filiada ao Partido da República do Brasil (PRB). 

A coligação reuniu PRB, PDT, PPS, PCdoB, DEM, PMN e PTC, cujos deputados na Assembleia Legislativa vão levando o caso no estilo quem cala, consente...



Corrupção em Bom Jardim: quem cala... (I)




Enquanto no Maranhão todo só se comenta qual será o desfecho da caça à Prefeita de Bom Jardim, Lidiane Leite, foragida da Polícia Federal desde a operação "Éden", que investigou o desvio de R$ 300 mil da merenda escolar do município, alguns deputados muito bem votados na cidade fingem de morto sobre o assunto.

Sobre a corrupção em Bom Jardim, nada têm declarado os deputados federais Hildon Rocha (PMDB), que teve 2.312 votos na cidade; Sarney Filho (PV), obteve 2.024 votos; e João Marcelo (PMDB), com 1.599 votos. Foram os três deputados federais eleitos mais votados no município.

Então filiada ao Partido da República do Brasil, o PRB de Clever Verde, Lidiane Leite foi eleita prefeita, em 2012, pela coligação "A Esperança do Povo", com 50,28% dos votos.

A coligação reuniu sete partidos: o PRB do Dep. Fed.  Cleber Verde (que teve, em 2014, 906 votos em Bom Jardim); o PDT de Weverton Rocha (418 votos), o PPS de Eliziane Gama (159), o PCdoB de Rubens Júnior (94 votos) e os inexpressivos DEM, PMN e PTC.

Bom de negócios, o Dep. Waldir Maranhão adquiriu o passe da prefeita para o Partido Progressista, o PP. Ele é outro que também silencia sobre a correligionária.

Pergunte a esses deputados se sabem quem é a prefeita foragida Lidiane Leite, e, provavelmente, eles responderão cantarolando aquela música "Caviar", de Zeca Pagodinho, "Nunca vi, nem comi, só ouço falar"...


Na UFMA: Nem Agenda Brasil (de Levy-Renan), nem Agenda Salgada (do reitor Natalino)


Foto: Nova Tribuna


Plenária conjunta de professores, estudantes e técnicos para debater a crise financeira na UFMA. Organizada por APRUMA, DCE e SINTEMA, com a participação de coletivos estudantis como ANEL e Mandacaru, ela foi realizada em 19 de agosto, na área de vivência do campus do Bacanga.

Para sair da crise, o (ainda) reitor Natalino Salgado, propõe uma agenda de cortes que resulta, dentre outras coisas, no fechamento do restaurante universitário, o R.U, mas não corta passagens, nem diárias para viagens...


Comunidade universitária presente à plenária aprovou a organização de um ato-público em defesa da UFMA (data e local ainda serão definidos): contra a agenda Brasil, de Levy-Renan, e contrário à agenda Salgada, do reitor Natalino, da qual se exige transparência não só nas receitas cortadas, mas nos gastos realizados!


sábado, 22 de agosto de 2015

Fagner presente!

Foto: Jornal Vias de Fato

Missa em memória do sétimo dia da morte de Fagner Barros dos Santos, o jovem de 19 anos, assassinado durante reintegração de posse, em São Luís (MA), no último dia 13 de agosto.

A cerimônia, realizada no dia 19/8, foi celebrada pelo padre Clemir, um dos coordenadores estaduais da Comissão Pastoral da Terra (CPT), junto com as irmãs de Notre Dame, as missionárias Anne e Sandra.

O ato religioso ocorreu na região do Turu, exatamente no local onde Fagner foi morto, ao lado do terreno já reocupado pelos trabalhadores.

Solidão



SOLIDÃO
Wagner Baldez


Acostumado com tua presença, te aguardei!
Mas a promessa de voltares foi em vão.

Sozinho, então, assisti ao funeral dos meus desejos
Se perder entre restos de ilusão



A FALSA COMÉDIA - cena II

Por Wagner Baldez (*)

Dentre os apologistas, MÁRCIO JERRY e ELIZIANE GAMA foram os que mais aplaudiram a ideia do PACTO; sendo que Eliziane, com toda GAMA, declarou à imprensa ser um ATO DE GRANDEZA do autor da medida!
A respeito da improvisada montagem, é bem provável constar algumas atribuições delegadas ao ex-senador, o qual passaria a acumular as funções de líder e preceptor, cuja finalidade seria ensinar aos discípulos a maneira correta como governar um Estado, principalmente quando este se encontra num estágio de inferioridade: momento em que aproveitou para dar como exemplo o sucesso que obteve durante 50 anos como mandatário da política maranhense.
O que concluímos de toda essa emblemática retórica? Mediante o dramático apelo dirigido ao ex-senador para que fizesse parte dessa composição, não deixa de ser uma confirmação de tudo que o citado personagem acabara de dizer.
Daí presume-se que expressiva parcela dos defensores do inusitado ARRANJO possui o mesmo DNA político do ex-senador Sarney, a começar pelo deputado JOSÉ REINALDO, ELIZIANE GAMA– aliás, esta, por algum tempo, colocou-se na fronteira em defesa da política Roseanista.
Portanto, todos eles conservam o ranço político legado pelo ex-senador.
Por trás de todos esses procedimentos, algum fato novo vem sendo ocultado do público. Sendo Sarney “passado na casca do alho” ou nunca dando “murro em faca de ponta”, acrescido de extrema vaidade, jamais se contentaria com promessa insignificante. Pelo visto, deve estar delineado ser ele candidato ao senado apoiado pelos articuladores do PACTO.
Com essa decisão, estão pretendendo ressuscitar o cadáver político do ex-senador, para que o mesmo volte a tratar o Maranhão como uma das suas FEITORIAS...
O PACTO inspirado por JOSÉ REINALDO nos faz lembrar os acontecimentos registrados na política paulista.
Depois de LULA criticar sistematicamente MALUF, qualificando-o de corrupto, mau caráter, sórdido etc, etc, vem a MARTA SUPLICY, usando nos debates os mesmos impropérios disferidos por LULA contra seu opositor, ela, ainda o chamou de MITÔNOMO (mentiroso), um termo um tanto desconhecido para a época.
Pois não é que com o passar dos tempos, esse mesmo Lula, baixando a cerviz, foi apelar ao próprio Maluf que apoiasse a Marta Suplicy, candidata à reeleição!
Certamente é esse o receituário dos promotores do PACTO?!
Diante de todo esse contexto, uma pergunta se faz necessária: A longa e exaustiva campanha que travamos contra o SARNEYSISMO, foi no sentido de eliminá-lo da cena política de nossa terra, ou conquistarmos o PODER para benefício pessoal?


(*) Wagner Baldez - Servidor Público Aposentado, membro do Comitê de Defesa da Ilha, um dos fundadores do Instituto Maria Aragão. Pertence a Executiva Estadual do PSOL/MA

A FALSA COMÉDIA - Cena I



Por Wagner Baldez (*) 

Reproduzimos o título usado em nosso primeiro artigo, cujo conteúdo tem alguma semelhança com o texto da presente matéria, que trata do ridículo e intempestivo PACTO proposto pelo deputado JOSÉ REINALDO, e municiado por supostos teóricos do PSB, PCdoB e PPS.
Então, passemos aos fatos: 
Naquela época alertávamos o perigo que o então deputado federal JOSÉ SARNEY representaria para o nosso Estado, como postulante ao cargo de governador pelas Oposições Coligadas; haja vista haver rompido recentemente com o PSD, liderado pelo senador VITORINO FREIRE: agremiação com a qual conviveu durante 14 anos! Daí principiando à decadência do Maranhão! 
Embora o PR do deputado MANOEL GOMES reconhecesse os procedimentos altamente comprometedores adotados pelo mencionado personagem, ainda assim lhe cedera a legenda do tradicional Partido. Aliás, decisão esta materializada por entender se constituir num substancial reforço no plano eleitoral, a fim de libertar nossa terra das garras VITORINISTA.
Já como chefe do executivo tratou, de imediato, consolidar ambicioso plano de se perpetuar no poder; logicamente com o apoio de diletos companheiros egressos, como ele, das hostes VITORINISTAS: Estratégia que lhe garantiu 50 anos como dono do Maranhão e não apenas do Mar...
Como sabemos, essa foi a pior fase de toda nossa história político-administrativa, ao ponto de permitir que o Estado se tornasse a Unidade mais miserável da Federação!
Agora, apesar de conhecerem todas essas verdades, mas pela falta de hombridade, os fatos se repetem de maneira mais vergonhosa! Pois não é que algumas das lideranças políticas de nossa terra, justamente as que mais faziam Oposição a Sarney, são as mesmas que requerem a inclusão da sua pessoa para fazer parte do PACTO inspirado pelo deputado JOSÉ REINALDO; essa mesma pessoa que fora algemada e conduzida para Brasília, conforme assistimos através do Jornal Nacional.
Citada cena provocou revolta e comoção entre a população, que via no citado ato uma forma de vingança! Não resta dúvida que ele, JOSÉ REINALDO, sabe quem foi o mentor dessa sua triste e vergonhosa humilhação. Será que o mesmo, como vítima desse desastroso episódio, já tenha se esquecido em tão pouco tempo?!...
Relutamos bastante em aceitar como verdade os comentários de que o rompimento do ex-governador JOSÉ REINALDO com SARNEY só aconteceu por obra de sua combativa companheira, Alexandra, para quem o Maranhão deve muito. Daqui vai a nossa admiração e respeito pela sua pessoa.
Ressaltamos a maneira agressiva e insultuosa como Sarney acusou o seu ex-companheiro de traidor, conceito que contestamos veementemente afirmando em artigo que essa prática é uma das especialidades do próprio senador, conforme é do conhecimento de todos os brasileiros. 
Amparados em quais justificativas possa haver tanto interesse em incorporar esse improvisado “MESSIAS”, se como deputado federal, governador, senador OCUPANTE DO PALÁCIO DO PLANALTO, nada fez no sentido de ajudar a libertar da miséria o município onde nasceu (Pinheiro), imaginem o Estado!... Só Elisiane Gama e Márcio Jerry para acreditar no TAL PACTO.
A esse respeito quem não se recorda do documentário transmito pela TV Globo?


(*) Wagner Baldez - Servidor Público Aposentado, membro do Comitê de Defesa da Ilha, um dos fundadores do Instituto Maria Aragão. Pertence a Executiva Estadual do PSOL/MA