sábado, 22 de agosto de 2015

A FALSA COMÉDIA - cena II

Por Wagner Baldez (*)

Dentre os apologistas, MÁRCIO JERRY e ELIZIANE GAMA foram os que mais aplaudiram a ideia do PACTO; sendo que Eliziane, com toda GAMA, declarou à imprensa ser um ATO DE GRANDEZA do autor da medida!
A respeito da improvisada montagem, é bem provável constar algumas atribuições delegadas ao ex-senador, o qual passaria a acumular as funções de líder e preceptor, cuja finalidade seria ensinar aos discípulos a maneira correta como governar um Estado, principalmente quando este se encontra num estágio de inferioridade: momento em que aproveitou para dar como exemplo o sucesso que obteve durante 50 anos como mandatário da política maranhense.
O que concluímos de toda essa emblemática retórica? Mediante o dramático apelo dirigido ao ex-senador para que fizesse parte dessa composição, não deixa de ser uma confirmação de tudo que o citado personagem acabara de dizer.
Daí presume-se que expressiva parcela dos defensores do inusitado ARRANJO possui o mesmo DNA político do ex-senador Sarney, a começar pelo deputado JOSÉ REINALDO, ELIZIANE GAMA– aliás, esta, por algum tempo, colocou-se na fronteira em defesa da política Roseanista.
Portanto, todos eles conservam o ranço político legado pelo ex-senador.
Por trás de todos esses procedimentos, algum fato novo vem sendo ocultado do público. Sendo Sarney “passado na casca do alho” ou nunca dando “murro em faca de ponta”, acrescido de extrema vaidade, jamais se contentaria com promessa insignificante. Pelo visto, deve estar delineado ser ele candidato ao senado apoiado pelos articuladores do PACTO.
Com essa decisão, estão pretendendo ressuscitar o cadáver político do ex-senador, para que o mesmo volte a tratar o Maranhão como uma das suas FEITORIAS...
O PACTO inspirado por JOSÉ REINALDO nos faz lembrar os acontecimentos registrados na política paulista.
Depois de LULA criticar sistematicamente MALUF, qualificando-o de corrupto, mau caráter, sórdido etc, etc, vem a MARTA SUPLICY, usando nos debates os mesmos impropérios disferidos por LULA contra seu opositor, ela, ainda o chamou de MITÔNOMO (mentiroso), um termo um tanto desconhecido para a época.
Pois não é que com o passar dos tempos, esse mesmo Lula, baixando a cerviz, foi apelar ao próprio Maluf que apoiasse a Marta Suplicy, candidata à reeleição!
Certamente é esse o receituário dos promotores do PACTO?!
Diante de todo esse contexto, uma pergunta se faz necessária: A longa e exaustiva campanha que travamos contra o SARNEYSISMO, foi no sentido de eliminá-lo da cena política de nossa terra, ou conquistarmos o PODER para benefício pessoal?


(*) Wagner Baldez - Servidor Público Aposentado, membro do Comitê de Defesa da Ilha, um dos fundadores do Instituto Maria Aragão. Pertence a Executiva Estadual do PSOL/MA