sábado, 19 de novembro de 2016

Artigo Wagner Baldez: PERGUNTA QUE REQUER RESPOSTA, SEM, NO ENTANTO, OCULTAR OU TEMER A VERDADE




Por Wagner Baldez (*)

Onde se encontrava, ao tempo de Vice-Presidente, o hoje improvisado ocupante do Planalto, inclusive os sete Ministros do seu partido (PMDB), na fase em que a corrupção ocupava espaço na vida nacional? E quais as razões de se omitirem em denunciar tais ocorrências?

ADENDO:
Comparando os fatos, apenas reservando as devidas proporções, tal situação nos remete à época em que Khrushchov e Gorbachev resolveram denunciar Stálin: fato tornado público somente três anos após a morte do líder soviético!!!


Houve ou não total cumplicidade em ambos os casos?


(*) Wagner Baldez - Servidor Público Aposentado, membro do Comitê de Defesa da Ilha, um dos fundadores do Instituto Maria Aragão. Integra a Executiva Estadual do PSOL/MA

terça-feira, 18 de outubro de 2016

Artigo Wagner Baldez: VAMOS COM JEITO EDUARDO BRAIDE



Por Wagner Baldez (*)

A prefeitura de nossa capital, quando ocupada pelos alcaides bionicamente nomeados, com o beneplácito do ex-parlamentar José Sarney, transformou-se num antro, cujos membros deixaram a nossa urbe num completo estado de abandono... “A DEUS DARÁ”!

A sofrida e desiludida população jamais acreditava na sua recuperação!

Entretanto, quando menos se esperava, surge um jovem de nome Jackson Lago, que sustentava com veemência e extraordinária convicção, através da célebre frase por ele articulada: “SÃO LUIS TEM JEITO!”. Fato consumado tão logo investiu-se no cargo  de Prefeito.


O que pretendemos demonstrar ao neófito Braide é que compreenda as diferentes situações existentes entre a época passada e a presente, o que invalida o slogan usado extemporaneamente na sua campanha: São Luís tem jeito!


(*) Wagner Baldez - Servidor Público Aposentado, membro do Comitê de Defesa da Ilha, um dos fundadores do Instituto Maria Aragão. Integra a Executiva Estadual do PSOL/MA

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Artigo Wagner Baldez - ELIZIANE GAMA, PARCEIRA DE ABOMINÁVEL TRAMA!






Por Wagner Baldez (*)


Quando o Dr. José Reinaldo tornou pública a idéia de convidar o ex-senador Sarney a participar do programa para salvar o Maranhão – fato, aliás, que causou indignação e profunda revolta entre a população de nosso estado –, Eliziane Gama, de maneira eufórica, manifestou-se favorável a ponto de atribuir exacerbada apologia a respeito da aludida articulação! Daí inferir-se que ela, no íntimo, conserva o ranço e possui o mesmo DNA POLÍTICO do ex-senador Sarney, em favor do qual conviveu durante algum tempo como sua eleitora e participando ativamente da sua campanha.

Quem a observa através da propaganda eleitoral na televisão, usando aquele diapasão de voz apelativo, aparentando o desejo de mudar o perfil social e urbanístico de nossa cidade, não passa de repetida encenação a consumir a paciência do eleitorado; haja vista os atores assumirem o papel de enganadores do povo com suas falsas e extemporâneas promessas.

Há 24 anos que participamos dos movimentos de massa em defesa da classe trabalhadora. Entretanto, nunca vimos a presença desses postulantes ao cargo de Prefeito, a não ser Cláudia Durans, do PSTU, e Valdeny Barros, candidato do PSOL. O resto, repetimos, nunca demonstrou publicamente qualquer compromisso com o bem estar da população; não passando de uns acomodados e estafetas do capitalismo!

Portanto, muito cuidado com a Eliziane Gama, principalmente!


E para ressaltarmos a sua comprometedora conduta na política, agora vem ela se juntar com Castelo, formando a trágica e desprezível ALIANÇA DO MAL, constituída por SARNEY, CASTELO E A PRÓPRIA; aliás, vezeira na arte de participar de diabólicas tramas!!!


(*) Wagner Baldez - Servidor Público Aposentado, membro do Comitê de Defesa da Ilha, um dos fundadores do Instituto Maria Aragão. Integra a Executiva Estadual do PSOL/MA

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Artigo Wagner Baldez: HENRIQUE DE LA ROQUE - PROTÓTIPO DE NOBRES E INQUESTIONÁVEIS QUALIDADES




Por Wagner Baldez (*)

Reservamos este espaço, embora exíguo, para tratar da figura desse nosso conterrâneo, já que na data de 16 do mês em curso, fez 34 anos de falecido. Acontecimento que, coincidentemente, deu-se no mesmo dia do seu nascimento: 16 de agosto. Se vivo fosse, completaria 104 anos de existência.

Era ele inigualável no trato dispensado às pessoas, fossem ricos ou pobres, brancos ou negros. A sua maneira educada e carinhosa fez dele um ser humano querido e idolatrado por todos que o conheceram e que nele buscavam amparo necessário. Nutria uma humildade franciscana, como bem afirmavam o Dr. Michel Nazar e o jornalista Erasmo Dias.

Dedicavam os mais elogiosos conceitos ao seu respeito, ao ponto de considerá-lo o melhor homem do mundo. Inferindo-se daí o quanto ele era estimado, inclusive por parlamentares de instâncias partidárias oposta a dele.

Nessa particularidade, ate o Partido Comunista, através de seus membros, dedicavam respeito e admiração pela sua pessoa, sendo a Dra. Maria Aragão uma espécie de arauto a proclamar de maneira afetuosa e entusiástica a sua conduta.

Todas essas gentilezas que lhe foram prestadas, as recebia com a serenidade costumeira, jamais se deixando dominar ou seduzir pela vaidade de qualquer natureza.

Como deputado federal, assumiu a cadeira por 20 anos, isto no período de 1954 a 1974, inclusive sendo, através de três eleições consecutivas, primeiro Secretário da Câmara Federal. Ocupou o cargo de senador por 7 anos: 1975 a 1982, para logo após ser investido na função de Ministro do Tribunal de Contas da União.

O que mais lhe fazia feliz ou realizado na vida era nos momentos em que podia ser útil àqueles que procuravam nele o necessário amparo...

Nos dizeres do jornalista e escritor Wolney Milhomem, filho de Barra do Corda: Se alguém tentar lhe apontar algum deslize como homem público, sem dúvida responderá no tribunal da História, pela calúnia cometida.

Portanto, o verdadeiro perfil desse nosso representante no parlamento e alhures, tornando-se verdadeiro condômino dos corações da gente maranhense!


O que nos resta dizer a respeito desse nosso representante, através da presente homenagem póstuma, é que nos orgulhamos de sua atuação. Razão de afirmarmos ser o mesmo HÓSPEDE PERMANENTE DAS NOSSAS SAUDOSAS LEMBRANÇAS!



(*) Wagner Baldez - Servidor Público Aposentado, membro do Comitê de Defesa da Ilha, um dos fundadores do Instituto Maria Aragão. Integra a Executiva Estadual do PSOL/MA

domingo, 28 de agosto de 2016

Artigo Wagner Baldez - AS DESRESPEITOSAS PIADAS PRODUZIDAS PELO SENADOR SARNEY



Por Wagner Baldez (*)


Chorei - como deve ter acontecido com a boa parte dos maranhenses – ao ler no Imparcial a transcrição da entrevista dada pelo Senador Sarney ao programa Avesso, da TV Guará, em que declara que o seu coração sangrou por não ter sido candidato ao Senado pelo seu estado natal, como seria do seu mais veemente desejo.

E quanto esforço empreguei tentando conter tamanha emoção!

De repente a cena se modifica, no momento em que, ao continuar a leitura, fui surpreendido pelas hilariantes palavras do parlamentar, revelando que “esteve a beira de se filiar ao Partido Comunista”. Pilhéria esta capaz de provocar risos num, sapo, ainda que imobilizado pelas presas de uma voraz cascavel!

Logo citado personagem que em toda sua vida pública acostumou-se a render homenagem ou gravitar na órbita dos poderosos. Convidá-lo a fazer oposição à referida classe sempre casou-lhe alergia até no céu da boca!!!

O riso continua, após acrescentar “possuir absoluta incapacidade de ter ódio”.  Forma esta usada para esconder mais um de seus graves e mórbidos defeitos. Basta citarmos algumas de suas inúmeras vítimas, como foi o caso do “General” Bastinho, Laura Meireles, Delegado Hilmar Raposo. Quanto ao seu “inconformismo a respeito da pobreza em que vivia o Maranhão” e haver “liderado a sua geração a se opor à mencionada situação”, não passa de uma de suas idiotices ou alardeado cabotinismo, materializado no seu imaginário; pois nunca assumiu, tampouco demonstrou quaisquer o ato de natureza cívica que requeresse coragem. Pelo contrário, sempre manteve-se na retaguarda!...

Se vivo fosse, o que não diria o combativo e inesquecível professor Nascimento Moraes Filho, seu colega dos tempos de Liceu. Este sim, mereceu ser considerado autêntico líder de sua geração e das demais que se seguiram, por nunca tergiversar em relação à sua ideologia. Diferente, pois, do paradoxal JOSÉ DE RIBAMAR FERREIRA ARAÚJO COSTA.

A partir daí, as risadas cederam lugar a um surto de gargalhadas, já que a pilhéria contida na última parte do texto obedece mais a um ritmo ou caráter de deboche ou cinismo do que propriamente profano, devido a forma como o senador trata o assunto religioso: “Cada um de nós nasce com um destino. Comigo, foi Deus que pôs a mão na minha cabeça e me entregou algumas estrelas (coisa de visionário), recomendando-me, olha Zé, trata bem delas (isto com absoluta intimidade coloquial, como sendo o Moisés dos tempos modernos)”.

Certamente, “o privilegiado ou filho eleito de Deus”, achou por bem não revelar a promessa confidenciada pelo Senhor, de lhe canonizar, reservando-a para às vésperas das eleições, o que lhe garantiria os votos dos incautos e alienados.

Diz Deus:

- Entretanto, meu filho Zé, apesar do poder que detenho, mas por uma questão de ponderação, cabe-me o dever de escutar os demais hóspedes, principalmente seus conterrâneos, os quais vêm demonstrando completa insatisfação ao tomar conhecimento desta minha intenção. O primeiro a me procurar foi o ex-padre Antônio Vieira, acusando-lhe de ter se apoderado do Convento das Mercedes, considerado pelo Papa um Templo Sagrado. Logo após, o Jackson Lago se apresenta, dizendo-se vítima de suas pérfidas ações, já que perdera o mandato de governador por intervenção sua. Até o Tancredo Neves acusa-lhe como sendo o principal responsável pelo trágico fim, este causado não por uma DIVERTICULITE, mas, estranhamente, por uma doença denominada SARNICULITE (desconhecida pela medicina), manifestada através de um trabalho macabro orientado por um tal de BITA DO BARÃO e do mais poderoso de todos os ORIXÁS, denominado KARUMBATÊ, ambos seus protetores espirituais. Já MILLET defende a santificação do LA ROCQUE em vez do SARNEY. Até do PURGATÓRIO acabo de receber uma urgente mensagem do VITORINO FREIRE: “Senhor, esse sujeito não merece a mínima confiança, sempre manteve o comportamento dúbio, já que acende uma vela pra DEUS outra pro DIABO!”!

Expressão que sempre usou em vida.

No exato momento em que o Senhor esboçou um gesto de se recolher, para cumprir os exercícios espirituais, eis que, numa carreira infrene, surge o FERRO COSTA E JOSÉ APARECIDO, e ajoelhando-se aos pés do Divino Mestre, sentenciam: “Esse individuo que vossa Santidade nutre o desejo de fazê-lo um de seus discípulos, não é merecedor da tão honrosa distinção, pois não passa de um miserável traidor”!...



Bem, disse o Arquiteto do Universo ao descartado senador: “Em vista do atual impasse, tomarei as providências que o caso requer; entregando à Colenda Corte Celestial, a fim de que emita seu parecer. Impacientes, gritavam, em coro, os seus mais ferrenhos detratores: inferno com ele! Calma, pessoal, que estou tentando resolver um outro problema que requer bastante sabedoria e prudência, já que Belzebu se opõe a aceitá-lo em seus domínios. Nisto, aduziu um dos presentes: chame o Arquimedes para lhe ajudar nessa questão. Tão logo o físico e matemático grego postou-se diante do Onipotente e já sabendo do que se tratava, gritou: eureka! É só arremessar esse peso (que, segundo o sábio grego, é de 10t de safadeza na carcaça) para o purgatório que o Vitorino Freire dará cabo dele. Apoiado! Apoiado!.. Gritava a turba à guisa de refrão.



(*) Wagner Baldez - Servidor Público Aposentado, membro do Comitê de Defesa da Ilha, um dos fundadores do Instituto Maria Aragão. Integra a Executiva Estadual do PSOL/MA

sábado, 16 de julho de 2016

Artigo Wagner Baldez - UMA DENÚNCIA COMO FORMA DE AJUDA


Por Wagner Baldez (*)


Assistimos com freqüência o alerta dado pelo órgão responsável pelo saneamento básico de nossa cidade a respeito do perigo causado pelo Aedes Aegypti, mosquito transmissor da dengue.
Nessa campanha, inclusive, consta orientação como as pessoas devem proceder, a fim de evitar a proliferação das larvas em águas acumuladas no interior de objetos expostos no tempo.
Entretanto, o que nos causa surpresa quanto a ditas particularidades é que, paradoxalmente, referido compromisso não vem sendo praticado pelo respectivo setor; haja vista acontecer que, em alguns logradouros públicos de nossa capital, o receituário deixou de ser executado na forma prevista: tanto assim o é, que a fonte luminosa da praça da Misericórdia conserva grande volume d’água na sua bacia, inclusive usada para lavagem de roupas pelos que lá perambulam o dia inteiro.
Será que a água ali depositada não venha a servir de criatório para a vida desse tipo de inseto?
A resposta fica reservada aos técnicos que cuidam desse trabalho em nossa urbe.

Porém, em razão dos fatos consumados, uma avaliação se faz necessária para corrigir essas anormalidades.



(*) Wagner Baldez - Servidor Público Aposentado, membro do Comitê de Defesa da Ilha, um dos fundadores do Instituto Maria Aragão. Integra a Executiva Estadual do PSOL/MA

sexta-feira, 13 de maio de 2016

Poema Wagner Baldez: DE INFANTE À HERÓI NACIONAL! - Breve crônica da Revolução Cubana

A presente homenagem tem como escopo exaltar a figura do
comandante Fidel Castro e demais companheiros,
cujo exemplo de vida nos anima a imitá-lo. 


Por Wagner Baldez (*)


Remonta aos idos tempos de criança,
O nutrido desejo de chegar o dia
Em que o menino Fidel realizasse sua esperança
De libertar sua Pátria da escravidão norte-americana!

O tempo foi caminhando, e com ele a ideia dos seus sonhos;
Ao ponto de pretender, com um pugilo de acadêmico de direito,
Tomar de surpresa o Quartel de Moncada, aliado do governo.
Mas em razão do insucesso, fora preso com os demais companheiros.


Após algum tempo de maltrato na prisão,
Levaram-no, por ser o líder, a depor no Tribunal Militar;
A essas alturas dispensando os advogados ao seu dispor,
Por acreditar na capacidade dele próprio se defender!



Desafiando a Corte, empregando a força de seu caráter,
E com brilhantismo na forma de argumentar,
Convenceu seus algozes a razão do seu proceder!
Encerrando seu depoimento com a célebre frase:
“A história me julgará!”


Absolvido, viajou de imediato para a cidade do México,
Ainda no desejo de organizar um plano eficaz e prático.
Foi nesse interregno que apareceu um jovem voluntarioso, de nome Che Guevara,
Disposto a participar dessa patriótica e empolgante jornada!


Os bravos combatentes eram liderados pelo comandante Fidel Castro.
Preparados, embarcaram no GRANMA, com destino à  ilha de Cuba.
E enfrentando graves e exaustivos sacrifícios, alcançaram a  Sierra Maestra.
La concentrados, deram inicio a tão almejada luta!


Daí por diante, as vitórias heroicamente se sucediam;
Inclusive com o apoio da população rural e urbana.
Fidel Castro , Raúl, San Fuego e Che Guevara,
Sob o delírio da multidão, eram ovacionados ao chegarem em Havana:
VIVA LA REVOLUCION!

Liberdade! Liberdade! O grito de um povo contra a vigente tirania!
Acontecendo que esse madrigal de som fora escutado nos mais longínquos recantos...
Partindo daí o incontrolável desejo de cada país conquistar sua soberania,

Inspirados no vitorioso e apaixonante movimento Revolucionário Cubano 

*

                                                     
Além do poema oferecido ao comandante Fidel Castro, consto a frase fixada num quadro de madeira, tendo por título: A VERDADE AO ALCANCE DE TODOS. O TEMPO IDOLATRADO PELOS AMERICANOS É SEU ARSENAL DE GUERRA. NESSE PARTICULAR, CADA ARTEFATO DE DESTRUIÇÃO É CONSIDERADO UMA DIVINDADE SAGRADA!!!

Ressaltamos se tornar a presente matéria alvo de substancial interesse por parte das delegações estrangeiras, já que centenas de fotografias foram tiradas.


**
Dominado por uma áurea de entusiasmo, é o motivo que nos inspira a reservar este espaço para retribuir as mensagens enviadas pela internet em alusão a nossa viagem para Cuba; sobretudo por saberem tratar-se de um sonho nutrido há décadas e agora realizado. 

Aproveito para demonstrar o reconhecimento de nossa parte aos membros da nossa agremiação política - PSOL - ao contribuírem espontaneamente para que a viagem se materializasse. 

Outrossim, ao Paulinho (Paulo De Tasso Alves Martins Patamar​)adoto os mesmos gestos, sobretudo pela paciência de nos ajudar a transitar pelas ruas de Havana em razão da inflamação acometida de lesão em um dos meus tornozelos.






(*) Wagner Baldez - Servidor Público Aposentado, membro do Comitê de Defesa da Ilha, um dos fundadores do Instituto Maria Aragão. Integra a Executiva Estadual do PSOL/MA

terça-feira, 8 de março de 2016

Wagner Baldez - mensagem em alusão ao Dia Internacional da Mulher!




Por Wagner Baldez (*)

Nada mais significativo para homenagear a data consagrada às mulheres maranhenses, do que exaltarmos o nome da legendária comunista Maria Aragão, por ser ela a legítima representante da aludida classe; haja vista, entre outros benefícios de cunho social, haver fundado o “Grupo de Mulheres 8 de Março”: entidade cujo objetivo era garantir o direito das mulheres.


Cumpre-nos, no entanto, acrescentarmos que, por reconhecimento, lhe fora conferido o título de símbolo da mulher de nossa terra.


(*) Wagner Baldez - Servidor Público Aposentado, membro do Comitê de Defesa da Ilha, um dos fundadores do Instituto Maria Aragão. Integra a Executiva Estadual do PSOL/MA

sábado, 5 de março de 2016

Poema Wagner Baldez: DESPREZO COMO FORMA DE VINGANÇA





Por Wagner Baldez (*)

Vai, o quanto antes, oh, alma penada!
Para bem distante do nosso convívio.
Onde possas realizar com prazer,
O restante dos teus mórbidos sonhos!


Se pensas voltar... é teimar tal qual uma mula!
Sabendo que o eleitor te nega apreço ou qualquer tipo de ajuda;
Por não mais procederes, como o de outrora louvado Lula...
Hoje, investido na figura de um Judas!

Tal a nossa profunda e justificada decepção!
Ao te envolveres com Sarney e outros da mesma laia
Haja vista referida cambada, por te veementemente execrada!
Ao ponto de afirmares ser ele um refinado ladrão!!!




O presente poema é dedicado ao líder do PT (Partido dos Trapaceiros); ressaltando, por oportuno, que somos, veementemente, contra o PMDB, o PSDB ou qualquer agremiação de direita.



(*) Wagner Baldez - Servidor Público Aposentado, membro do Comitê de Defesa da Ilha, um dos fundadores do Instituto Maria Aragão. Integra a Executiva Estadual do PSOL/MA

terça-feira, 1 de março de 2016

Artigo Wagner Baldez: A INGÊNUA REVELAÇÃO DO ÍNDIO CIRILO



Por Wagner Baldez (*)


É muito comum na cidade de Barra do Corda (MA) assistirmos aos índios Canelas e Guajajaras perambulando pelas ruas. São esses silvícolas verdadeiros andarilhos, tendo por costume viajarem em agrupamentos.

Vindos de longa distância: os Canelas, do Sertão (região de Chapada); já os Guajajaras, habitam nas matas.

Várias as histórias envolvendo esses aborígenes, principalmente os Guajajaras, cujo comportamento se difere dos Canelas; haja vista as traquinagens cometidas  por alguns deles quando em visita à sede do município.

Entre tantas outras, reproduziremos, mais adiante, o incidente ocorrido com o índio Cirilo.
Reconhecidamente, os Guajajaras são chegados ao consumo de cachaça; aliás, ato não permitido pelo SPI (à época, Serviço de Proteção ao Índio).

Numa dessas incursões, Cirilo, de maneira sutil, procurou se desgarrar do seu bando, tomando rumo ignorado, a fim de meter a sua “rama crua”, assim procedendo escaparia da vigilância dos funcionários do órgão federal, como também dos agentes policiais!

O grupo, sem nenhuma notícia do paradeiro do companheiro, retornou à aldeia, por não ser permitido se afastar mais de três dias do seu habitat.

O certo é que Cirilo, completamente bêbado, inclusive perdendo a noção do tempo e de tudo considerado condenável, fora flagrado pelos policiais com a garrafa de cachaça virada no sentido da boca: isto em plena via pública!

O comércio tinha conhecimento da proibição da venda desse tipo de bebida para os índios, sendo penalizado caso infligisse referida regra.

Cirilo fora conduzido à delegacia de polícia. Em lá chegando, apresentaram-no à autoridade máxima da Segurança Pública, no seu triste e lamentável estado de embriaguez.

O delegado ordenou que Cirilo se sentasse, a fim de responder as perguntas que lhe seriam feitas.

- caboclo, tu não sabes que é proibido o uso de bebida alcoólica?

- com a voz um tanto fraca e as palavras trôpegas, respondeu: sabo, cumpadre (esta é a forma do índio tratar o branco), como essas coisas acontecem... mas te prometo não mais entrar nessa.

- muito bem, caboclo! Agora eu quero que me digas qual a pessoa que te vendeu referido produto?

- Cirilo, a essas alturas agastado, começou a resmungar baixinho e respirar com uma certa dificuldade, respondeu: isso não! Isso não vou te dizeres.

- caboclo, saiba que caso te recuses fornecer o nome da pessoa, ficarás preso até que te decidas responder o que te pergunto, inclusive receberás como castigo bolos de palmatória e ficarás sem comer e beber. Compreendeste?

- Peraí... tô tomando chegada do assunto. Agora, fica tu sabendo que pode me prender, me surrar ou até me matar, mas da minha boca eu te dizeres que foi o velho Chicuto que me vendeu a cachaça, nunca! Isso não vai acontecer. (O índio sempre usa no masculino as palavras femininas, como vem de ser o caso. Portanto, a pessoa que lhe atendeu foi a velha Chicuta).

Tão cômica fora a cena, que provocou entre os presentes fortes gargalhadas!

O delegado, num tremendo esforço para evitar o riso, apenas concluiu: vou te soltar caboclo, mas vai chegar o dia em que tu descobrirás o nome da pessoa.


- Isso nunca, repetiu o índio: Nunca! Só faltava essa de querer fazer o índio de covardo e traidoro! 



(*) Wagner Baldez - Servidor Público Aposentado, membro do Comitê de Defesa da Ilha, um dos fundadores do Instituto Maria Aragão. Integra a Executiva Estadual do PSOL/MA

domingo, 21 de fevereiro de 2016

Artigo de Wagner Baldez: 50 anos... O SUFICIENTE PARA DEIXAR O MARANHÃO DE MULETAS!




Por Wagner Baldez (*)

Um dos momentos mais divertidos que experimentamos, nesses últimos tempos, aconteceu quando, em tom de blague, um amigo enviou-nos um exemplar do jornal O ESTADO DO MARANHÃO, contendo nesse um encarte cujas páginas e respectivos espaços foram reservados - só que de maneira apócrifa - para tecer exacerbada apologia a respeito da trajetória política do ex-senador JOSÉ DE RIBAMAR FERREIRA ARAÚJO COSTA, por cognome JOSÉ SARNEY.



As tais obras, acrescidas de incontáveis projetos enumerados na sua entrevista, se assemelham às pilhérias do Almanaque Capivarol, do que algo jamais acontecido, sobretudo quando afirma haver, como governador, executado em 4 anos o mais profundo programa educacional do Estado: UMA FACULDADE POR ANO; UM GINÁSIO POR MÊS; UMA ESCOLA POR DIA.
Foi nesse exato momento em que fomos acometidos de um surto de risos!
No desejo de prosseguir com a leitura, procuramos controlar tal situação, o que se tornou um tanto complicado; pois não é, para surpresa nossa, que a própria mentira se dispôs a fazer cócegas em nosso corpo, não só por considerar fantasiosa as afirmações contidas na fala do ex-parlamentar, como para ajudar-nos a sustentar as justificadas gargalhadas! A essas alturas tanto ríamos, como ela também.
Os recursos adaptados na entrevista iam além das mentiras, passando a ser uma patacoada, segundo o conceito emitido pela senhora mentira.
Mediante citado comportamento, inferimos que se dela dependesse, recusaria a prestar serviço de tal natureza. E logo para quem?!... Justamente para a pessoa que sempre procurou usá-la em ocasiões que requeresse, necessariamente, a sua ajuda.
Após alguns minutos em que assumira dita tarefa, a senhora mentira retornou ao seu lugar de origem para continuar representando o triste e solitário papel para a qual fora destinada.
O Brasil tem conhecimento da forma como mencionado personagem se revelou na politicagem.
Quatro foram as vertentes para conseguir suas execráveis conquistas: ambição pelo poder e glória (sofre de doxomania); traição; conveniência e cabotinismo; afora outros defeitos possíveis e impossíveis!


Para ele, toda atividade condenável adquire aparência de normalidade. O que interessa não são os meios, mas os fins.
Igualmente consta ter o mesmo a fama de experiente convolador.
Quanto à afirmação de haver sido a geração de jovens poetas os principais elementos a mudar as péssimas condições em que se encontrava o estado, não passa de um despautério ou embuste.
Apenas quatro foram os poetas a participar da luta contra o referido modelo vigente: José Nascimento Morais – aliás, o mais autêntico e combativo; Bandeira Tribuzi, até então comunista; Carlos Cunha e Nauro Machado. O restante, inclusive uma parcela expressiva de intelectuais, vivia pendurado na frauda do senador Vitorino Freire; posição esta assumida para garantir-lhes, exclusivamente, seus interesses pessoais, seguindo o exemplo do jovem Sarney, ao tempo, Deputado Federal.
O entrevistado sequer, por um dever moral, cívico e partidário, faz alusão aos que realmente foram os principais atores desse movimento histórico: La Rocque, Millet, Neiva Moreira e demais próceres!
Também omitiu a decidida contribuição prestada pelos deputados La Rocque e Millet, ao conseguirem que o TSE retirasse das folhas de votação mais de 200 mil votos fraudados, o que concorreu para a vitória do candidato, acidentalmente, apresentado pelas Oposições.

Se dependesse, como ele próprio assegura, da geração de poetas, intelectuais, inclusive reforçado pelas suas palavras messiânicas, jamais em tempo algum seria eleito, já que era estigmatizado por ser egresso do Vitorinismo-Newtismo! Essa é a verdade incontestável!
Portanto, bem diferente das suas intervenções quando entrevistado, cujo texto não passa de enxertos verbais ou retórica de fumaça!
Ele, Sarney, simula desconhecer que há mais de 20 anos vinha o grupo Oposicionista lutando obstinadamente contra o Vitorinismo, a fim de libertar o povo maranhense. Enquanto isso acontecia, Sarney comodamente permanecia aboletado nas poltronas do Palácio dos Leões se aproveitando das benesses que lhe eram proporcionadas.
Perguntem, os leitores, qual a posição por ele assumida na greve de 1951: se do lado do movimento oposicionista, rebelde e paredista ou ao lado de Eugênio de Barros, candidato do senador Vitorino Freire e do governador Newton Belo? E se, também, não fora ele recompensado, inclusive, a história registra, com a nomeação do seu irmão Evandro para a Chefia de Gabinete desse mesmo governo?!
Tampouco trata haver sido Presidente do Partido do militares, e depois de alguns anos de serviços prestados a essas instituições gregárias, passou a ocupar o Palácio do Planalto, oportunidade em que, com sua habitual empáfia e sem o mínimo escrúpulo, se proclamou PALADINO DA DEMOCRACIA!!!


Sobre mencionada particularidade, ele, de forma temerosa, se recusa a tratar do referido assunto, a fim de que não chegue ao conhecimento da NOVA GERAÇÃO... 
Outro detalhe que merece destaque: para o entrevistado prestar de forma cabotina suas desastrosas afirmações a respeito das obras executadas pelo seu governo, é desconhecer ou destratar, propositadamente, as realizações concretizadas pelos doutores Paulo Ramos e Jackson Lago quando ocuparam, para orgulho das pessoas de bom senso, a chefia do Executivo maranhense.
De todas as pregações que recolhemos da entrevista, a cena considerada tragicômica, foi sem dúvida a parte dedicada ao reconhecimento da vida pública do mencionado personagem, já que nenhum dos expoentes máximo da política nacional ou mesmo estadual se manifestou para os encômios de praxe: talvez receosos de comprometerem suas imagens perante o público... Ficando essa difícil e ridícula missão ao deputado SARNEY FILHO e ao neto ADRIANO SARNEY; depoimentos que não passam de acintoso vitupério!


Temos renovado em nossos artigos a máxima de nossa autoria: PASSADO COMPROMETEDOR, FUTURO DUVIDOSO!...
 “A glória só é um bem quando alguém é digno dela”. Não é o caso do senhor José Sarney!!




(*) Wagner Baldez - Servidor Público Aposentado, membro do Comitê de Defesa da Ilha, um dos fundadores do Instituto Maria Aragão. Integra a Direção Estadual do PSOL/MA

terça-feira, 5 de janeiro de 2016

74 fichas sujas



Tribunal de Justiça do Maranhão  contabiliza que 74 gestores, entre prefeitos e ex-prefeitos, foram condenados pela justiça maranhense, nos últimos quatro anos. Cassação de mandato, detenção em regime aberto, convertida em prestação de serviços à comunidade, afastamento do cargo, pagamento de multas, etc, estão entre a penas aplicadas.

Da lista, destacam-se velhos conhecidos da política maranhense, a exemplo de: Mercial Arruda (DEM, Grajaú),  Lenoilson Passos (PV, Pedreiras), Rilvamar Luís (PV, Viana), Socorro Waquim (PMDB, Timon), Manoel Mariano - "Nezim" (PV, Barra do Corda), José Calvet (PSC, Bacabeira), Ilzemar Dutra (PPS, Santa Luzia), Jomar Fernandes (PT, Imperatriz),  Bia Aroso (PV, Paço do Lumiar), Alcir Mendonça (PMDB, Zé Doca), Deusdete Sampaio (PMDB, Açailândia), José Vieira (PROS, Bacabal), Chico Leitoa (PDT, Timon), Biné Figueiredo (PDT, Codó), Tadeu Palácio (PP, São Luís), Coriolando Almeida (PV, São Bernardo).

Entre antigos sarneyzistas e neodinistas, tem para todos os gostos.

Todos os 74 gestores estão inelegíveis, por tornaram-se ficha-suja!

A lista completa dos condenados, acesse aqui.

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

SEM FOCO NO MOSQUITO...

                                                                                                                                                Foto: Marcos Caminha
                           Antigo PAM Filipinho (São Luís-MA), em 4/1/2016 - esgoto com água contaminada,
                                                                                           há 4 anos exposto em frente ao hospital municipal


Nem a Prefeitura dá o exemplo no combate ao mosquito da dengue...

domingo, 3 de janeiro de 2016

Opinião - Odívio Neto: O DESMONTE DA SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE



Por Odívio Neto (*)

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais (SEMA) vem sofrendo um verdadeiro desmonte, desde que o Governo Flávio Dino tomou posse, em 1º de janeiro de 2015.
A primeira atitude do governo foi entregar a SEMA para grupos políticos de alguns partidos aliados, para atender às demandas dos apoios recebidos na sua eleição em 2014, que, por sua vez, disputam o controle da Secretaria sem o devido conhecimento e preparo para atuarem na área ambiental. Faltam-lhes conhecimento e competência para administrar uma pasta tão importante para o estado.
Assim, projetos como o Fundo Amazônia, que foi desenvolvido pela SEMA e conta com recursos financeiros não-reembolsáveis do BNDES,  da ordem de 20 milhões de reais, para ampliar a defesa do meio ambiente no estado, foi remanejado (Decreto Estadual nº 31.366, de 24 de novembro de 2015) para a Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (SAF), a qual, inclusive, não integra o Sistema Nacional de Meio Ambiente (SISNAMA) e, como tal, não poderia, a princípio, atuar na área ambiental. O Cadastro Ambiental Rural (CAR) também está sendo remanejado para a mesma SAF.
O projeto da Sala de Situação, desenvolvido pela SEMA com financiamento da Agência Nacional de Águas (ANA), que monitora o nível de água dos rios no estado, está praticamente paralisado, correndo o risco de ser cancelado pela ANA.
O programa da ANA que trata da segurança de barragens (lei 12.334/2010) está parado a quase um ano sem perspectivas de continuidade.
O concurso público, que é uma solicitação dos servidores efetivos da SEMA desde a gestão passada, foi adiado. Enquanto isso, temos mais servidores contratados temporariamente do que efetivos. A SEMA está servindo de cabide de emprego para os grupos políticos que atualmente são os seus “donos”...
Temos ainda a reposição salarial dos servidores sem definição pelo Governo do Estado e, para finalizar, a tão sonhada e esperada construção da sede da SEMA, no Itapiracó, encontra-se a passos de tartaruga desde janeiro de 2015 e com boatos de que a atual gestão já fala em não concluir a obra.

Como vimos, o esvaziamento de alguns programas e a paralisação de outros projetos está servindo única e exclusivamente para o desmonte da SEMA, que tinha conseguido sair de uma estrutura administrativa mínima para uma estrutura razoável, depois de muitas lutas e cobranças dos seus servidores durante vários governos.
Não podemos regredir por meras disputas de poder e orçamento dos que hoje administram o futuro do meio ambiente no estado! Ou será que os motivos para o desmonte da SEMA são outros?











(*) Odívio Neto -
 
é engenheiro civil, analista ambiental e professor do IFMA.

sábado, 2 de janeiro de 2016

Mais asfalto (sonrisal)...

               Foto: Elson Paiva - aqui, rua do Cohajap(São Luís-MA), em 1/1/2016
                                                                   - asfalto cede após primeira chuva do ano


Com esse asfalto "sonrisal" (que desmancha na água),

reeleição de Edvaldo Holanda Jr pode ir para o buraco...

sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

Opinião - Márlon Reis: 2015 foi um ano bom para a luta pela transparência na política



Por Márlon Reis (*)

Um rápido diário de bordo de 2015, para quem acha que não foi um ano bom: 

1. O Supremo Tribunal Federal declarou inconstitucionais as doações de empresas a candidatos, pondo fim à aceitação oficial do abuso do poder econômico, que agora pode ser combatido, estimulando a candidatura de maior número líderes autênticos, que sempre se mantiveram à distância das eleições;

2. Ainda o Supremo Tribunal Federal proibiu as doações ocultas, permitindo que o eleitor saiba quem de fato está bancando a campanha de cada candidato;

3. O Congresso Nacional, pressionado pela sociedade, sepultou a proposta abjeta denominada "Distritão";

4. O Senado Federal rejeitou a proposta de manutenção das doações empresariais;

5. Foi limitado a seis o número de partidos que podem ter os tempos de propaganda no rádio e na televisão somados nas coligações em cargos majoritários, enfraquecendo as chamadas "legendas de aluguel";

6. O TSE manteve o entendimento de que prefeitos ordenadores de despesa ficam inelegíveis já após a rejeição das contas pelos tribunais de contas, afastando a necessidade de pronunciamento das Câmaras de Vereadores;

7. Doações a candidatos terão que ser declaradas oficialmente na internet em até 72 horas após o recebimento, propiciando um grau de transparência às contas de campanha sem precedentes na nossa história;

8. Centenas de organizações sociais e milhares de voluntários se mobilizaram para impedir a aprovação de uma "Reforma Política às avessas" pelo Congresso Nacional... e tiveram êxito;

9. MCCE, OAB, CNBB e diversas outras organizações sociais anunciaram para 2016 a realização de uma Campanha Nacional contra o Caixa 2.

Então, você ainda acha que 2015 foi um péssimo ano?










(*) Márlon Reis -
é juiz de Direito, co-fundador do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral, que idealizou a Lei da Ficha Limpa. É autor do livro "O Nobre Deputado" (Editora Leya Brasil).